Jornal Dance www.jornaldance.com.br Desde 1994, o 1o jornal de dança de salão do Brasil em circulação.
Desde 1997, o 1o jornal de dança de salão do Brasil na internet.
     São Paulo -
Jornal Dance 40


Julho, 1998. n.40

 

Editorial

Milton Saldanha

Curso de Dança da Senador Fláquer

abre mais um caminho para a arte e o pensamento

 

Na edição anterior deste jornal foi apresentada a primeira matéria de uma série que pretende, gradualmente e na medida das possibilidades, mostrar quais são e como funcionam as faculdades brasileiras de dança. A série foi aberta com o Curso de Dança das Faculdades Senador Fláquer, de Santo André, no ABC paulista, por uma razão óbvia: é novidade. Seu primeiro vestibular acontece agora em julho e a primeira turma nasce com o semestre que está iniciando.

A grade curricular, dividida em estudos teóricos e atividades práticas, tomando como modelo a faculdade de dança da Unicamp, um centro universitário de excelência reconhecida, representa um salto na valorização da dança como arte e um passo na direção do que se poderia chamar como organização formal do mercado, ou regulamentação, porque hoje o que predomina é o vale tudo, com leigos em todas as modalidades fazendo o trabalho que compete aos verdadeiros profissionais. Goste-se ou não das faculdades, e mesmo reconhecendo que o ensino universitário está repleto de deficiências, este ainda é o melhor caminho, senão o único, para colocar as coisas mais ou menos em ordem. Entre o semi-alfabetizado zezinho da esquina e o bacharel em dança, convenhamos, fica explícita uma abissal diferença. Nem vale a pena perder tempo com comparações.

O Curso de Dança da Senador Fláquer chega num momento expressivo da dança brasileira. Mesmo aqueles que criticam a mesmice da maioria dos festivais, e com boa dose de razão, são obrigados a reconhecer que no âmbito profissional de primeira linha temos expoentes da mais alta qualidade, respeitados em qualquer grande centro internacional. Um país que tem um grupo como o Corpo, de Belo Horizonte; um Balé Folclórico da Bahia; uma Deborah Colker, do Rio; um Ivaldo Bertazo, de São Paulo, além de muitos outros que poderiam ser citados, sinceramente não deve nada ao pessoal lá de fora se o assunto for dança. E um evento como o Festival de Dança de Joinville, com seus altos e baixos, mas só comparável em porte à Bienal de Lyon, na França, já é por si um atestado da nossa capacidade e da nossa ousadia no setor. Se alguém me apontar dez países, no mundo todo, que façam algo que chegue perto do Festival de Joinville terei prazer em repassá-los aos demais leitores. Fica aí o convite, ou desafio. É uma pena que os próprios brasileiros ainda pouco conheçam deste evento, que começou em 1983 pequeno e modesto, com 40 grupos e 600 bailarinos, cresceu e se consolidou, reunindo hoje, em sua décima sexta edição, mais de seis mil bailarinos, brasileiros e estrangeiros, e público que pode se aproximar de 150 mil pessoas, numa mobilização dançante só comparável aos eventos esportivos de grande porte. Não se pode deixar de registar que esse êxito tem como pilar o apoio das autoridades catarinenses e do comércio, sem o qual todos os esforços acabariam frustrados.

Outro aspecto que torna a iniciativa do Instituto Senador Fláquer de Ensino Superior merecedora do reconhecimento da sociedade é a impressionante escassez de faculdades de dança num país tão vasto, em contraste com o positivo sumário acima exposto. Se as nossas contas não estiverem erradas (e isso será novamente checado) elas não passam de oito em todo o Brasil, cabendo à Bahia o mérito do pioneirismo e da fama de ensino de alto padrão. Para quem reside na Região Metropolitana da Grande São Paulo ou na Baixada Santista a localização da nova faculdade, no Centro de Santo André, é também uma vantagem considerável. Resta torcer pelo êxito da sua proposta, que não privilegia uma única modalidade de dança, mas várias, como explicou a este jornal Rosa Maria Fragoso de Almeida, coordenadora do Curso de Dança, ao lado de Ângela Nolf, que é também da Unicamp.

Além da habilitação de nivel superior que as faculdades de dança possibilitam, sendo elas próprias um novo manancial como campo de trabalho, cumprem também o papel de agentes culturais exclusivos, pois só nelas se encontrará o estudo e a pequisa sistematizados sobre história da arte, sua evolução, teorias, sociologia, elementos de fisiologia, anatomia humana, e de matérias indispensáveis em qualquer área, como a Lingua Portuguesa. Derruba-se assim uma barreira que parece confinar o mundo da dança ao movimento e à expressão corporal, como se não tivesse vínculos e inclusive compromissos com a trajetória da humanidade. Aquela idéia de que o dançarino é alguém que só sabe dançar, e nada mais, poderá até continuar atrelada a determinados grupos que não se preocupam com crescimento e solidez intelectual. Na universidade de dança o ambiente é outro. Nela, além do trabalho com o corpo e sua teimosia em desafiar os princípios da física, existe a chance de se exercitar, aí sim sem limites, o maior de todos os bens que a raça humana possui e dele pode se orgulhar: sua capacidade de pensar.

 

 


 

Compasso do Leitor

Apoio

É com muita satisfação que já há algum tempo somos assinantes do jornal Dance. Antes disso já éramos leitores assíduos, pegando o jornal em bailes e escolas de danças. Queremos expressar nossos parabéns a este importante veículo de informação, que mensalmente fazemos questão que chegue às mãos dos nossos alunos. Aproveitamos sempre para incentivá-los a se tornarem também assinantes, para que tenham assegurados seus exemplares mensalmente. Para nós é um privilégio poder divulgar o jornal Dance, sempre com ótimos enfoques e editoriais lúcidos e transparentes.

 

Fernando Di Mathus e Marinês Nery

(011) 847-1537

São Paulo, SP.

 

Diálogo

Nunca fui de ficar enchendo os bolsos com papéis inúteis e nem gosto de embolar panfletos e jogar no meio da rua, por isso evito passar perto daquelas pessoas que ficam em locais estratégicos entregando papeizinhos de comida por quilo, cursos de informática etc. Mas, naquele dia, não tive saída. De repente o menino estava na minha frente com aquele papel, não deu para escapar, peguei e enfiei no bolso. Ao chegar em casa comecei a esvaziar os bolsos e me deparei com aquele destaque "Danças de salão, aula grátis". Interessado, ligo:

- Gostaria de ter mais informações sobre o curso. É gratuito mesmo? Ah sim, uma aula. Onde fica sua escola? É muito longe para mim, moro do outro lado da cidade.

- Isso não é problema. Se você quer aprender a dançar podemos dar aulas em sua casa, você pode formar um grupo de pessoas... Tudo pode ser solucionado.

- Mas professor, eu gostaria de ter aulas numa escola mesmo.

- Então vamos fazer o seguinte: como minha escola fica longe da sua casa, vou ajudar você a realizar seu objetivo, que é dançar. Existem ótimos profissionais e vou indicar-lhe alguns telefones. Também receberás um exemplar de um ótimo jornal, através do qual você vai se informar sobre tudo que acontece na dança de salão, e muito mais.

- Professor, ou o senhor não gostou da minha voz, ou, desculpe, é doido.

- Nem uma coisa, nem outra. Simpatizei com você e não sou doido. Na verdade, quero muito que você seja mais um a engrossar a legião dos apreciadores e praticantes da dança. Não importa com quem você inicie, mas é importante que inicie.

Reproduzo esse diálogo em homenagem aos professores que realmente contribuem para o desenvolvimento da dança de salão.

 

"João do Baile"

São Paulo, SP.

 

Encontro

A Casa de Cultura de Santo Amaro sentiu-se extremamente honrada pela participação do jornal Dance no 3. Encontro dos Profissionais da Mídia. Agradecemos a participação, que abrilhantou nosso evento e contribuiu para levarmos informações ricas ao público.

 

Antonia S. Andréa de Souza

Coordenadora da Casa de Cultura de Santo Amaro

São Paulo, SP.


 

Festival de Dança de Joinville

Estrelas internacionais e brasileiras iluminam nosso maior evento

 

 

Durante 13 dias 6.500 bailarinos transformarão Joinville na capital mundial da dança, aos olhos de um público recorde que pode chegar a 150 mil pessoas, contra os 60 mil do ano passado. O evento ganhou uma nova e moderna sede, onde ficarão concentradas todas as atrações e a organização, com atividades 24 horas. A beleza e a vibração desse Festival e o clima de dança que envolve totalmente a cidade, com shows nas praças e shoppings durante o dia, culminando no grande espetáculo de cada noite, é difícil de descrever. Só mesmo indo lá para ver, preparando-se para intensa emoção.

  

O 16. Festival de Dança de Joinville, de 17 a 29 de julho, em Joinville, Santa Catarina, contará com apresentações de estrelas e companhias de dança de renome nacional e internacional e de 170 grupos brasileiros, da Argentina e do Paraguai, que participam da mostra competitiva, num total de 6.500 bailarinos participantes ou cursistas. Neste ano o Estado de São Paulo, mais uma vez, tem o maior número de grupos selecionados: 59, sendo 22 da Capital. O número recorde de inscrições para a pré-seleção (cerca de 5 mil trabalhos, de 783 grupos), consolida o prestígio que o Festivla vem adquirindo ao longo destes 15 anos.

Para a pré-estréia e abertura, no recém inaugurado Centreventos Cau Hansen, brilharão as estrelas da companhia francesa Ballet da Ópera de Paris, que apresenta seus primeiros solitas e "primas ballerinas", além de 20 bailarinos do Ballet Du Capitole de Toulese, entre solistas e integrantes do corpo de baile. No encerramento se apresentará a Compañia de Danza Andaluza, da Espanha.

Dia 21, terça-feira, o público presenciará um fato inédito: se revezarão no palco, com partner convidados, alguns dos bailarinos que foram revelação do evento durante seus 15 anos e que se tornaram grandes estrelas internacionais da dança: a carioca Pollyana Ribeiro, que dançará com o francês Patrick Armand; a paulista Daniela Severian, cujo partner será o alemão Grant Martin Scruggs; a mineira Fernanda Diniz e o cubano Joan Boada; e as sensações do Festival do ano passado, Andrea Thomioka e André Valadão. Estes bailarinos também farão apresentação especial dia 22, durante o lançamento do livro "Festival de Joinville, 15 anos de dança no Brasil", escrito por Suzana Braga, Joel Gehlen e Paulo César Ruiz.

Mais do que uma mostra competitiva, os organizadores do Festival de Dança de Joinville têm se preocupado com a evolução dos profissionais da dança. Os cursos teóricos e práticos têm essa função de apresentar o melhor nas diversas áreas. Seguindo essa linha, a programação de cursos não prioriza somente o aprimoramento dos bailarinos, mas também de coreógrafos, cenógrafos, iluminadores e figurinistas. "O intercâmbio entre bailarinos de todo o Brasil e da dança internacional é a grande contribuição do Festival ao desenvolvimento da arte no país", afirma a coordenadora técnica do evento, Karin Busch.

 

Centreventos

Com a mudança de local do Ginásio Ivan Rodrigues para o novo Centreventos Cau Hansen a expectativa da Comissão Central Organizadora (CCO) é de que o público do Festival salte de 60 mil, registrado nas últimas edições, para cerca de 150 mil pessoas, permitindo, inclusive, a venda de pacotes turísticos nacionais, com ingressos incluídos. A melhor notícia para o público do Festival é que, neste ano, os preços dos ingressos serão popularizados.

Toda a estrutura administrativa, que antes funcionava na Casa da Cultura, como recepção, secretaria, comissões, assessoria de imprensa, será transferida para o Centreventos. Os estandes para comercialização de camisetas, material de dança, livros, souvenirs e a praça de alimentação ficarão numa área de convivência no Centreventos. Serão 40 lojas com estrutura e identificação visual padrão, sendo oito para alimentação, funcionando 24 horas. No local também será montado um palco para apresentações durante o dia.

 

Internacional

Seguindo a proposta de internacionalização do Festival, iniciada com a participação do Ballet Bolshoi e Ballet de Sttutgart, em 1996, e do Ballet Nacional de Cuba, no ano passado, além de outras estrelas do mundo da dança, a edição deste ano contará com a participação das companhias francesas Ballet da Ópera de Paris, Ballet Du Capitole de Toulouse e Compañia de Danza Andaluza, da Espanha.

No programa, em dois atos, o Ballet de Toulouse abre a noite apresentando "Capriccio", de Balanchine. Em seguinda, o primeiro solista, Jeremie Belangard, e a primeira bailarina, Geraldine Wiart, da Ópera de Paris, dançam o pas-de-deux "Flamme de Paris". A Ópera de Paris encerra o primeiro ato com apresentação do primeiro solista Nicolas Le Riche e a primeira solista Claire-Marie Osta, no pas-de-deux "Tchaykovsky". No segundo ato, o primeiro solista da Ópera de Paris e o corpo de Baile do Ballet de Toulouse apresentam "Salomé". Depois, Le Riche/Osta e o Ballet de Toulouse dançam "Raimonda Variations".

 

Os grupos paulistas

Da Capital: Ballet Art Expressão, Ballet Carla Petroni, Ballet Ferreti Riva, Ballet Paula Castro, Camila Ballet, Cia. Jovem Paula Castro, Cia. de Dança Beleza Pura, Cia. Raça e Magia, Danças Clássicas Ilusão e Vida, Estúdio de Ballet Cisne Negro - Grupo Passo a Passo, Escola Grupo Especial, Escola Aracy de Almeida, Escola Iron Gym, Grupo Alquimia, Grupo Quality Sport, Grupo de Dança do Ballet Eleusa Lourenzoni, Grupo de Dança KR, Grupo Uirapuru do Ballet Ilara Lopes, Jovem Camilla Ballet, Marisa Ballet, Paula Gasparini, Raízes e Companhia.

Americana: Escola Jovem Sandra Godoy e Centro de Dança Dançart.

Arujá: Escola Nova Forma Academia de Danças.

Assis: Escola Ballet Isabel Gusman.

Bauru: Corpo Vivo Academia de Dança.

Campinas: Companhia Ballet Lina Penteado.

Catanduva: Spin Academia.

Franca: Grupo Cultura de Rua.

Indaiatuba: Companhia Experimental de Dança Galpão.

Itararé: Artforma.

Jundiai: Corpo de Baile 104.

Limeira: Escola Corpo e Arte Ballet.

Ourinhos: Grupo Juvenil da Escola Municipal de Bailado.

Pirassununga: Escola Rama.

Porto Feliz: Academia Deyse Leite.

Ribeirão Preto: Escola Adriana Paula Ballet, Escola Adriana Mazza Centro de Cultura e Dança, Grupo Juvenil do Stúdio Contemporâneo das Artes, Grupo Infantil Classe A; Companhia de Dança Luciana Junqueira, Grupo de Dança Adriana Mazza.

Santos: Blackout Companhia de Dança, Escola Nação de Rua, Escola Âmago, Escola de Bailado Municipal de Santos, Escola Black Time, Grupo de Dança Nova Geração, Grupo de Dança KR, Street Power.

São Bernardo do Campo: Escola de Ballet Miti Warangae, Escola Belle Fusco, Grupo Habeas Corpus, Núcleo de Dança Evelyn.

São Carlos: Companhia Afro-grupo Conexão.

São José dos Campos: Grupo Cristina Cará e CBS Companhia Brasileira de Sapateado.


Leveza do Ser

 

O jornal Dance recebeu o Troféu Marcos Mendonça, do Melodia Clube, no Projeto Dança de Salão, que homenageou empreendedores do meio.

 

Ira, banda de rock, acaba de lançar seu mais novo CD, o "Você não sabe quem eu sou", na Mirage Music Entertainment.

 

Itaú Cultural apresenta espetáculo de composições brasileiras dos anos 90, inéditas no próprio Brasil. Será o Duo Diálogos - Música de Câmara Contemporânea, dias 4 e 5 de julho. 238-1700.

 

Espaço Cultural Eldorado, no Shopping Eldorado (piso dos restaurantes), continua investindo e apostando no público infantil. Entre os diversos cursos que oferece tem o de Criatividade Infantil, com um ano de duração, e que abrange dança livre, postura clássica na dança e modelo e manequim. O professor responsável pela área é Rui Sitta. 814-8667 ou 813-2554.

 

Marcos Lobo dará curso de Teatro Dança no Raies, todas às sextas, a partir de 7 de agosto. Sua proposta é desenvolver a expressividade através dos movimentos. São realizados exercícios de relaxamento e respiração; trabalhos corporais que enfocam noções de ritmo; direção e dinâmica de movimento; jogos teatrais de atenção e criatividade e improvisações livres. Marcos Lobo é ator formado pelo Teatro Escola Macunaíma e massoterapeuta pela Associação de Massagem Oriental do Brasil, tendo participado de diversos espetáculos. 280-7952.

 

Glória & Guess, a escola da Mooca, está preparando o Baile Julino, para dia 25, com todos os rituais da tradição, informa Sidney Batista, o novo sócio de Glória. 608-4832.

 

Virginia Holl anuncia a mudança das práticas de tango do Dance Club para a Pizzaria Carlo Magno, às quintas, das 20:30 às 22h. É o mesmo local onde, nas terças, acontecem os já tradicionais encontros de tango de Cleonice e Roque. Na rua Dr. Veiga Filho, 237 - Higienópolis. 37-944439.

 

SpaçoArt, no Itaim Bini, promove dia 3/julho a Festa do Queijo e Vinho, às 21h, ao preço de R$12,50. 881-0112.


Aproveite as férias para aprender a dançar novos ritmos.

Ou para melhorar ainda mais.

 

Praticamente todas as escolas de dança de São Paulo e do ABC continuam com suas atividades normais durante as férias de julho. Aqui seguem algumas sugestões, entre elas diversas novidades, mas obviamente não são os únicos cursos de férias. Há muito mais por aí. Se alguém enferrujar nestas férias não terá sido por falta de cursos, nem de dicas.

 

Espaço Cultural Eldorado

No Shopping Eldorado. Além da Dança Social, com Marcello Palladino, estão programados "Balé - O Gesto e a Estética", "Oficina de Dança Moderna", com Sofia Cavalcante e Eliana Cavalcante; "Modern Jazz", "Dança Teatro" e "Dança Negra", com Dinah Perry, Rogério Maia, Paulo Goulart Filho e Pitanga. 813-2454 ou 814-8667.

 

Escola Passos & Compassos

Solange Gueiros anuncia seus intensivos de férias, de 20 a 24 e de 27 a 31 de julho, com samba de gafieira, bolero, zouk, tango, jive, cha cha cha, quickStep, valsa e outros. Aulas a partir das 19h. Rua Domingos de Moraes, 1867-A - Tel. 549-8621. Pertinho do metrô Vila Mariana.

 

Espaço Andrei Udiloff

Consciência do Movimento e Ritmo - com as fisioterapeutas e instrutoras de dança Juliana e Patrícia. A primeira aula é sem compromisso, dia 14 de julho, às 19h. Pagode - com Leandro e Luciana, dançarinos do cantor de pagode Royce do Cavaco e do Grupo Só Pra Contrariar. A partir de 13/julho, às segundas, das 21:30 às 22:30. Samba Rock - também com Leandro e Luciana, a partir de 15/julho, às quartas, das 20:30 às 21:30. Dança de Salão - abertura do novo trimestre, na segunda quinzena de julho. Aulas durante a semana e aos sábados, com samba de gafieira, pagode, forró, soltinho, salsa, merengue, bolero etc. Para casais e avulsos. Na rua Fidalga, 146 Conj. O2 - fone 813-6196.

 

Núcleo Stella Aguiar

A escola atende aos mais variados interesses e tem cursos específicos de dança de salão, soltinho 1 e 2, forró, country, zouk, mais flamenco, sapateado e dança do ventre. Na Av. Jurema, 495 - Moema - fone 530-9908.

 

Glória & Guess

Intensivo de pagode de salão, de 7 a 16 e 21 a 30 de julho, das 20h às 21:30. Intensivo de forró, de 21 a 29 de julho, das 21h às 22:30. Na rua da Mooca, 2188 - fone 608-4832.

 

Centro Jaime Arôxa

A unidade do Campo Belo terá fox, cha-cha-cha, samba rock, forró, axé, pagode. Na Ver. José Diniz, 4014, fone 5561-5561.

 

Jaime Arôxa-Jardins

Opções variadas com os ritmos da dança de salão. Consulte e solicite detalhes com Fabiana ou Sérgio, pelo 852-9445.

 

Strapolos Bar Academia

Roberto Mendoza sempre monta esquemas alternativos, para todos os gostos e desejos, na escola do Alto de Pinheiros. Fica na rua Pereira Leite, 70 e atende pelo 3871-4468.

 

SpaçoArt

Na academia SpaçoArt, do Itaim Bibi, vão rolar samba no pé, forró, tango e milonga, lindy hop, casino e as varieades da dança de salão. Rua Renato Paes de Barros, 34 - tel. 881-0112.

 

Studio Renato Mota

Promove o IV Workshop de Dança de Salão, já divulgado com destaque na edição do mês passado do Dance, que distribuiu bolsas aos leitores que solicitaram. De 18 de julho a 1 de agosto, no Shoppinho Santo André, em dois horários diferentes. Detalhes pelo 937-5613.

 

Tango com Júnior

O Dance Clube, de Virginia Holl, anuncia novos cursos de tango com Júnior, brasileiro radicado em Buenos Aires e um dos mais prestigiados mestres dessa arte. Dias 26, 27 e 28 de julho. Para iniciantes, intermediários e avançados. As aulas serão no Espaço Andrei Udiloff, na Vila Madalena, e na Colméia, Jardim Europa. 37-944439.

 

Espaço Cultural Raies

Aula experimental dia 4 de julho. Das 14h às 17h serão ministradas aulas de dança do ventre, dança moderna técnica do flamenco, flamenco para crianças, ritmo, sensibilidade musical, castanholas e teatro. Das 17h às 18h professores farão palestra sobre o tema "A integralização das várias técnicas de dança e teatro"; das 18h às 19h mostra de vídeo sobre dança e das 19h às 21h apresentação informal de dança do grupo Raies e professores. 280-7952.

 

Escola Baile

Com seu novo espaço recém inaugurado, no Ipiranga, pertinho do Carinhoso, a Escola Baile Dança de Salão, de Domingos e Nanci, oferece aulas nestas férias em quatro horários diários: 14, 15, 20 e 21h. Rua Cipriano Barata, 1066 - Fones 6966-0622 e 9944-1439

 

Escola Maria Antonieta

Até o fechamento desta edição não havia programado cursos específicos de férias, mas a escola funciona normalmente durante julho. Na Av. D. Pedro I, 1145, Ipiranga, fone 272-3948 ou 6915-8780. Para o pessoal do ABC tem sua parceria com o Instituto de Artes Coreográficas, na Av. Portugal, 1654, Centro, fone 454-9866.


Bolsistas do IV Worshop

De 18 de julho a 1 de agosto o Studio de Dança de Salão Renato Mota e o Shoppinho Santo André estarão promovendo o IV Workshop de Dança de Salão, que neste ano inclui leitores do Dance como bolsistas. São eles: Marcelo Pasquale (Vila Clementino, Capital); Carla Stradioto Marcusse (Vila Clementino, Capital). Ronaldo Gutierrez (R. Alcântara Machado, Santo André); Paulo Cezar Lauriano (Jardim Vila Formosa, Capital); Wildebrando R. Cordeiro (Jardim Canhema, Diadema); Flávia Alexandre Marchi (Jardim Canhema, Diadema); Ana Chagas (Cangaíba, Capital); Vanessa Alexandre Marchi (Jardim Canhema, Diadema); Ana Vitória Mangini (Santo Amaro, Capital); Virginia Alexandre Marchi (Jardim Canhema, Diadema); José Américo Santos (Cambuci, Capital).

Os bolsistas, de posse da carta-convite enviada pelo Dance, devem dirigir-se à rua Álvares de Azevedo 59, procurar balcão de promoções, ao lado da escada rolante. Para outros detahes: 937-5613, com Renato Mota.

 

Dança de salão no Raies

O Espaço Cultural Raies Dança Teatro introduzirá a dança de salão em suas atividades, a partir de 5 de agosto. As aulas, todas as quartas, serão com os professores Theodoro Mazzini e Mônica Steinvacher, tendo como tônica o combate ao estresse, através da dança. Haverá também um trabalho mais avançado de postura, técnica e equilíbrio para alunos que pensem em se profissionalizar. Ao final de cada aula serão realizados exercícios de relaxamento e energização. R. Capote Valente 109, Pinheiros. 280-7952.

 

Grife do Carlinhos

Carlinhos de Jesus, numa iniciativa inédita, vai lançar sua grife de roupas e sapatos para dança de salão, produzidas, comercializadas e distribuídas pela Rommel Halpe, que tem sua matriz, com fábrica, no bairro do Ipiranga, em São Paulo, e lojas em diversos pontos do país. A linha será bem variada, prevendo roupas esportivas, ternos e sapatos para os mais variados estilos da dança de salão. Carlinhos de Jesus tem deslocado-se com grande freqüência do Rio para São Paulo para acompanhar diretamente o desenvolvimento do projeto.

 

TV Senac na dança

A TV Senac, dirigida pelo jornalista Fernando Vieira, vem destacando a dança em sua programação. A repórter Renata Lacerda, por exemplo, produziu matéria sobre pessoas que vivem da dança, tomando depoimentos no Centro de Dança Jaime Arôxa. O editor do Dance também foi entrevistado, explicando as vantagens e dificuldades de manter um jornal especializado.

 

Movimento Artístico

Dias 29 e 30 de agosto as atenções do mundo da dança devem se voltar para Bauru, que sedia o Festival Movimento Artístico - II Festival de Danças do Centro-Oeste Paulista. Além dos espetáculos haverá oficinas de dança com Jolles Salles e Toshie Kobayashi, ambos com vasta experiência em ballet e muitos títulos conquistados, no Brasil e exterior.

Poderá participar qualquer academia, escola, grupo ou agremiação e as apresentações serão no Ginásio do Sesi, na rua Rubens Arruda, 8-50, esquina com Av. Duque de Caxias. O prazo para inscrição termina dia 18 de agosto. As inscrições feitas até 20 de julho terão desconto de 5% sobre o valor total do grupo. Os valores são de 15 reais por bailarino e 10 reais para cada coordenador. Grupos inscritos para modalidades de fitness-dancing pagam taxa de 50 reais por coreografia (máximo de 12 integrantes por coreografia). Para solicitar regulamento, ficha de inscrição e mais detalhes, inclusive sobre acomodações em Bauru, ligar ao (014) 991-8875 ou fax (014) 236-2922. A organização é de Paulo Sérgio da Silva, da Lumière-Eventos.

 

Carlinhos no Moinho

Carlinhos de Jesus e sua Companhia de Dança, com a Banda Vienna, vão estar no Moinho Santo Antonio dia 22 de julho, quarta-feira, fazendo um daqueles espetáculos imperdíveis. 291-3522.

 

Tango Mio

Dias 7 e 8 de julho todos os admiradores do tango argentino contemporâneo, da melhor qualidade, poderão ver de perto o trabalho dos dançarinos do famoso Tango Mio, de Buenos Aires, em apresentações especiais no Moinho Santo Antonio. 291-3522.

 


 Leveza do Ser

 

O jornal Dance recebeu o Troféu Marcos Mendonça, do Melodia Clube, no Projeto Dança de Salão, que homenageou empreendedores do meio. Na foto, de Ivan Santana, o editor com Miro, do Melodia, e José Silvano de Almeida, do Sindicato de Hotéis, Restaurantes e Bares de São Paulo.

 

As dançarinas Claudia Viera e Débora participam do CD Jambo no Forró, que será lançado em agosto. Antes figuraram na capa do CD Jambo, de axé, já no mercado.

 

Rosana e Marcelo Vicente, professores de dança em Suzano, na Grande São Paulo, aqui bem acompanhados pelas capas do Dance, partiram também para o comércio de calçados para dançar, algo difícil de encontrar e que todo mundo procura. (011) 9950-6638.

 

A gerente Vera e o empresário Guerra, do Icaraí, em Santo André, planejam novidades para o segundo semestre. Seus bailes estão entre os mais famosos e concorridos do ABC, num amplo espaço com palcos, mezanino, pista de dança, bar e restaurante, estacionamento com segurança e, ô raridade na noite... banheiros impecáveis. 412-3332 ou 454-1591.

 

A bela Nancy, da Escola Baile, recebeu muitas flores quando inaugurou seu espaço para aulas, no Ipiranga, com seu parceiro Domingos. 6966-0622 ou 9944-1439.

 

Toda sorrisos, Tânia Alves autografa seu CD de boleros, lançado no baile de Jaime Arôxa, no E.C. Banespa. Depois curtiu a festa até o final.

 

Décio, do Vila Maria, vem fazendo inteligentes parcerias promocionais com outros bailes. Nesta aliança todos se divulgam, todos ganham, mantendo o público bem informado e fortalecendo o movimento da dança de salão. Além dos panfletos, nas mesas, entram as chamadas pela eficiente voz do radialista Reinaldo.

 

Galeria Dance Club, movimentada e bem estruturada casa de dança de Jacareí, promoveu farta distribuição das mais recentes edições do Dance aos seus clientes. A casa tem capacidade para quase mil pessoas e o estoque de jornais, na porta de saída, teve que ser reposto três vezes. Os professores Daniel Genro Moreira e Átila de Moura, nomes conhecidos nos meios dançantes da região do Vale, têm na Galeria um dos seus fortes pontos de atuação.

 

Espaço Cultural Eldorado, no Shopping Eldorado (piso dos restaurantes), continua investindo e apostando no público infantil. Entre os diversos cursos que oferece tem o de Criatividade Infantil, com um ano de duração, e que abrange dança livre, postura clássica na dança e modelo/manequim. O professor responsável pela área é Rui Sitta. 814-8667 ou 813-2554.

 

Ira, banda de rock, acaba de lançar seu mais novo CD, o "Você não sabe quem eu sou", na Mirage Music Entertainment.

 

Itaú Cultural, que vem fazendo notável trabalho em São Paulo, apresenta espetáculo de composições brasileiras dos anos 90, inéditas no próprio Brasil. Será o Duo Diálogos - Música de Câmara Contemporânea, dias 4 e 5 de julho. 238-1700.

 

Marcos Lobo dará curso de Teatro Dança no Raies, todas as sextas, a partir de 7 de agosto. Sua proposta é desenvolver a expressividade através dos movimentos . São relizados exercícios de relaxamento e respiração; trabalhos corporais que enfocam noções de ritmo; direção e dinâmica de movimento; jogos teatrais de atenção e criatividade, além de improvisações livres. Marcos Lobo é formado pelo Teatro Escola Macunaíma e massoterapeuta pela Associação de Massagem Oriental do Brasil, tendo participado de diversos espetáculos. 280-7952.

 

Glória & Guess, escola de dança da Mooca, prepara o Baile Julino, para dia 25, com todos os rituais da tradição, informa Sidney Batista, que divide o comando com Glória. 608-4832.

 

Virginia Holl, sempre batalhadora pela dança de salão da melhor qualidade, anuncia a mudança das práticas de tango do seu Dance Club para a Pizzaria Carlo Magno, às quintas, das 20:30 às 22h. É o mesmo local onde, nas terças, acontecem os já tradicionais encontros de tango de Cleonice e Roque. Na rua Dr. Veiga Filho, 237 - Higienópolis. 37-944439.

 

SpacoArt, do Itaim Bibi, prepara a Festa do Queijo e Vinho, que ainda não tem data definida. Seria dia 3 de julho e foi adiada por causa dos jogos da Copa do Mundo. 881-0112.

 

Movimento Academia é o mais novo espaço que vai trabalhar com danças, ao lado de outras atividades saudáveis e recomendáveis para corpos de todas as idades. Na rua Pedroso de Camargo, 42 - Ch. Sto. Antonio, trav. da Américo Brasiliense, em Santo Amaro. 5181-2814.

 

Mamulengo & Banda, de Maceió, vem fazendo apresentações em casas dançantes de São Paulo e ABC. O show tem vários quadros, como o boneco que adquire vida e sai dançando, o Vaqueiro Mamulengo, Cumadre Sebastiana, Mamulengos do Forró.

 

Fernando Di Mathus e Marinês Nery, professores de dança de salão, retomam a partir de agosto suas atividades com as Oficinas de Danças de Salão das casas de cultura da Prefeitura de São Paulo. Os cursos são gratuitos e os endereços/fones podem ser encontrados na agenda cultural disponível (gratuitamente) nos oito postos de informações turísticas da Anhembi, que também distribuem o jornal Dance.

 

CDJA Jardins está com novos horários e preços mais baixos para os cursos de flamenco, que passaram para a direção da própria academia. Dia 7 de julho, terça, a escola faz uma aula aberta de dança do ventre, às 21h. Nos dias 11 e 25 promove bailes da casa. 852-9445.

 

Festa do Morango, promovida pelas prefeituras de Atibaia e Jarinu, terá espetáculos de danças folclóricas entre suas atrações. A festa, realizada há 15 anos, será nos dias 27 e 28 de junho e 4, 5, 9, 11 e 12 de julho, no Parque do Morango Duilio Maziero, Fazenda Campos dos Aleixos, entre Atibaia e Jarinu. (019) 232-9794 ou (011) 7875-1215, neste último falar com Bernardo Olivério, da Comissão Organizadora.

 

Cisne Negro, a consagrada Cia. de Dança dirigida por Hulda Bittencourt, iniciou por São Paulo uma turnê internacional que inclui Inglaterra, Alemanha, Uruguai, Argentina e Estados Unidos.

 

Málika (nome artístico da bailarina, professora e escritora Gláucia La Regina) estará autografando seu livro "Dança do Ventre, uma Arte Milenar", dia 2 de julho, a partir das 19h, na Saraiva Music Hall, no Shopping Eldorado. Haverá apresentações de dança do ventre. 0800-17-2002.

 

Country. Quem pensa que o estilo country foi um modismo que chegou e sumiu como um furacão está enganado. Todas as semanas a H. Project, em Pinheiros, reúne mocinhas e mocinhos de chapéu panamá, calças jeans justas e botinhas de taco estilo texano. E várias academias estão dando aulas de country, que a propósito é mesmo divertido e gostoso de dançar. 881-8706 ou 3064-8027.

 

União Fraterna, o mais belo salão da cidade, tombado pelo Patrimônio Histórico, tem sediado bailes semanais, com música ao vivo. Vale a pena conhecer. Fica na rua Guaicurus, 1 - Água Branca. Peça dicas aos promotores Wanderlei e Ana, pelo 861-4706 ou 9909-5085.

 

Shopping Plaza Sul, através do seu Conselho da Comunidade, em parceria com o Instituto C&A de Desenvolvimento Social, realiza de 3 a 31 de julho a campanha "Ação contra a fome no Nordeste", de arrecadação de alimentos não perecíveis. No piso térreo ficará uma loja especialmente preparada para receber as doações. Av. Prof. Abraão de Moraes 1711, Jardim da Saúde. 5071-7000.


Zais, 10 anos

 

No dia 4 de julho o Zais completa dez anos. Tempo mais do que suficiente para ter incorporado definitivamente esta casa da Vila Mariana na história da dança de salão paulistana, tantos foram os eventos que aconteceram em sua pista e tantas foram as pessoas que lá começaram, se projetaram e cresceram.

"Dançar no Zais sempre foi gostoso", afirma Juscelino Ribeiro, professor de dança de salão e hoje uma das pessoas mais populares do meio. O próprio Juscelino é uma espécie de "cria" da casa, onde há bom tempo vem ministrando suas aulas para um público que se diverte com suas brincadeiras e irreverências enquanto aprende. Em nove anos, exceto quando em viagem, não houve uma única semana em que ele não tivesse comparecido ao Zais pelo menos em uma noite.

Desde que a banda Os Cariocas, de bossa nova, inaugurou a casa, em 1989, muita coisa rolou. Ainda está fresquinha na memória da comunidade das academias de dança, por exemplo, a fase das quintas comandadas por Fátima Castelani e que transformaram a casa num poderoso reduto desse segmento.

Quando se puxa a lista dos famosos, uns mais, outros menos, que pisaram no seu palco aparecem nomes como Agnaldo Rayol, Demônios da Garoa, Quinteto Onze e Meia, Moxotó, cantor Marcelo Augusto, Silvio Brito, Hector Costila e Banda, Samba nas Coxas, Exalta Samba, Bocato e Banda, Maestro Branco e outros. Teve também a própria Zais Band, no início da casa, que se revezou com Os Cariocas na inauguração.

De anos recentes para cá tornaram-se mais íntimos da casa e do seu público mais habitual as bandas Big Boys, Loa e sua Banda, For Exportation, Reprise (atualmente tocando no Japão) e Japonês no Choro.

Zais é uma antiga gíria portuguesa que significa algo próximo de "papo furado" ou "paquera", dependendo do contexto da frase. Para o marketing foi uma escolha feliz, pois é fácil de falar, grafar e memorizar.

A capacidade da casa, para 300 pessoas sentadas, favorece o clima de intimidade que gradualmente se estabelece entre os clientes mais constantes. Os funcionários também acabam conhecendo bem os clientes, em muitos casos até por seus nomes, algo impensável nos mega-projetos. Ser pequena, quando comparada com lugares que se gabam de suas grandes dimensões, acabam sendo uma vantagem para o Zais.

 

Os sócios

Mário Gesuaildi (desde o início)

Nicola Ferraro

Nilo Ferraro

Fernando Marino

Ricardo Fonseca

O Zais contabiliza cinco-ex-sócios. Os dois últimos que deixaram a casa eram pessoas bem conhecidas, Luiz Carlos Cavalheiro e Fernando Baltazar.

 

Os funcionários

Cristiane Ferraro (gerente diurna)

Augusta Ferreira da Silva (gerente noturna)

André Luiz de Paula (DJ)

José Evaldo Sombra (maitre)

José Gomes de Souza (garçon)

José Edilson da Silva (garçon)

Valter Alves dos Santos (garçon)

Severino Moura (barman)

Benedito França de Godoy (ajudante de barman)

Paulina Lima (caixa)

Francisco de Assis Ferreira (copeiro)

Raidalva Carvalho (cozinheira)

Luiz Tadeu Viani (porteiro)

Francisca Maria Martins (bilheteria)

Geralda Carvalho (faxineira)

 

Bailes anuais tradicionais

Havaí (verão)

Festa Junina (junho)

Dia dos Namorados (junho)

Halloween (outubro)

Mais bailes dos feriados

 

Serviço

Danceteria Zais

Rua Domingos de Moraes, 1630

Tel. 549-5890

Bailes segundas, quintas (dois), sextas e sábados (dois)

Manobristas na porta (pago)

Metrô Vila Mariana


Bolsas nos Jardins

O Centro de Dança Jaime Arôxa-Jardins, de Cecília Terra e seus filhos Sérgio e Fabiana, fará nova seleção para bolsistas dias 11 de julho, às 13h, selecionando homens e mulheres. A escola fica na rua Haddock Lobo, 1307, sobreloja. Detalhes pelo 852-9445.


Dance completa quatro anos

 

O jornal Dance, pioneiro no seu gênero no Brasil pela cobertura da dança de salão, está completando quatro anos neste mês de julho. Lançado como publicação gratuita bimestral, em 1994, a partir de janeiro de 1996 tornou-se mensal. Sua tiragem sempre foi grande, para os padrões das publicações segmentadas: começou com dez mil; já na segunda edição tirou 15 mil, para atender a um patrocínio especial da Costa Cruzeiros, de viagens marítimas internacionais, no lançamento dos seus cruzeiros dançantes; chegou a ter uma edição com 22 mil jornais, que se verificou ser exagero para a fase; hoje está estabilizado entre 14 e 15 mil exemplares mensais, de longe a maior tiragem entre as publicações de dança conhecidas no Brasil. Como trabalha com números reais, sem enganações para impressionar anunciantes, Dance conhece na medida certa o potencial do mercado e a força do porte da sua tiragem. Mesmo assim avalia o tempo todo, sempre com prudência, planos de crescimento. A veracidade da tiragem é simples de comprovar: o jornal já convidou interessados a assistirem a rodagem na gráfica e mantém esse convite em aberto para quem quiser. Quem não mente, não teme. Além disso, a visibilidade do produto elimina qualquer dúvida.

A distribuição também cresceu a partir da segunda edição: dos 60 pontos iniciais, pulou para mais de 100 e hoje se mantém em torno dos 160, com variações naturais pelas mudanças do próprio mercado, oportunidades em eventos etc. A política do Dance foi sempre ter uma grande tiragem, permitindo ampla distribuição em todos os lugares, sem restrições. Quem circula no meio dançante sabe disso. Isso tornou o jornal conhecido, inclusive fora da região da Grande São Paulo, tanto que existem assinantes das mais variadas cidades do Brasil, do Rio Grande do Sul ao Nordeste.

Num incessante trabalho de semeadura, sem desprezar qualquer oportunidade, por menor que seja, o jornal está sempre sendo distribuído. E não só entre dançarinos. No Kaldi Café, na rua São Luis (Centro), ao lado da Galeria Metrópole, por exemplo, Dance fica disponível num display durante o mês inteiro, no horário comercial. É também colocado em diversos restaurantes por quilo, como o Via Rose, na Vila Clementino, e no Arroz Doce, na Chácara Santo Antonio; em bares, na famosa Padaria Santa Marcelina; na Casa de Cultura de Santo Amaro; nos oitos postos de informações turísticas da Prefeitura, controlados pela Anhembi, onde sempre esgota. Agora chega também na Faculdade Senador Fláquer, de Santo André. Todos os grandes bailes da Capital e ABC, dezenas de escolas e professores itinerantes de dança, são pontos naturais e obrigatórios de distribuição do jornal. Algumas escolas, como a Passos & Compassos, que mantém atividades no interior do Estado, levam estoques para outras cidades. Os professores Carlos e Silvia colocam Dance em Perus e Caieras. Estuda-se um esquema para as cidades do Vale do Paraíba, através dos professores Daniel Genro Moreira e Átila de Moura, que já vinham divulgando o Dance na região por adesão espontânea.

Tendo partido literalmente do zero, dispondo só de coragem e determinação, nestes quatro anos Dance só investiu e cresceu, mas teve que entrar nisso o salário do seu dono, jornalista Milton Saldanha, até recentemente editor-chefe de um jornal de Economia, em São Paulo. Assim o jornal Dance informatizou-se; adquiriu um furgão Fiorino zero/km; equipamento fotográfico profissional Nikon F-4 eletrônico, de última geração; rodou o Brasil cobrindo os mais variados eventos dançantes e esparramando suas edições; esteve duas vezes em Buenos Aires, nos Estados Unidos, e documentou a Bienal de Lyon, na França. Agora em julho, por exemplo, ficará 13 dias em Joinville (SC), com dois repórteres, cobrindo o Festival (veja página central) e divulgando a imagem do trabalho dos dançarinos paulistas.

Neste passo, nos próximos quatro anos Dance espera estar bem mais longe, se tiver o apoio que tanto esforço, investimento e trabalho sério merecem.


Passo de Arte

De 9 a 17 de julho acontece em Santos, no Teatro Municipal, o V Passo de Arte, mostra de dança que reúne grupos de ballet e de outras modalidades.

 

Lar na escola

A Strapolos Bar Academia criou uma Oficina de Lazer, Arte e Recreação para crianças. Enquanto seus pais fazem aulas de dança, elas se divertem, brincam e aprendem sob os cuidados de uma monitora.

 

Bolsas

A Strapolos, academia do Alto de Pinheiros, dirigida por Roberto Mendoza, está abrindo novas bolsas para dançarinos de ambos os sexos. A audição de seleção será dia 5 de julho, domingo. Ninguém precisa ter a chamada "experiência anterior". 3871-4468.

 

Cardápio

Como é ninguém é de ferro, a Strapolos pensou no estômago dos seus alunos e dos freqüentadores do seu bar e resolveu aprimorar as opções do menu. A inauguração será com o Baile Cardápio, dia 7 de agosto, sexta-feira. 3871-4468.

 

Dance em Joinville

Como ocorreu no ano passado, o jornal Dance vai cobrir o Festival de Dança de Joinville, em Santa Catarina, durante 13 dias, com dois repórteres. Esta e várias edições anteriores do jornal serão distribuídas aos bailarinos de todo o Brasil que participam do evento, num total de 6.500 pessoas. O Festival, neste ano, deve reunir um público recorde.

 

Tango com Pietro

Pietro e Ana Rita estão mostrando seu elegante tango às quintas-feiras na pizzaria e restaurante Papa Genovese, na rua Cayowaá, 44, Perdizes. A estréia foi dia 25 de junho. Neste espaço se pode bailar milonga e dança de salão. 263-9197 ou 864-6464.

 

Gazú dois anos

Celso Gazú, muito conhecido professor de dança do ABC, com escola em Santo André, festeja dia 6 de julho os dois anos do seu empreendimento, o Núcleo de Dança. A festa será na Twist, em São Caetano do Sul, na Av. Goiás, 1060.

 

Skol Rock 98

Criar oportunidades para que novos talentos do rock nacional tenham chance de mostrar sua música. Esta é a a tônica do Skol Rock, o maior festival de bandas inéditas do país. A abertura será dia 1 de agosto, em Campo Grande, Mato Grosso do Sul, e o encerramento dia 21 de novembro, em Curitiba, Paraná. No ano passado o evento reuniu cerca de 120 mil espectadores. Só a final, em São Paulo, teve 30 mil pessoas. Todas as bandas, nos mais variados estilos, podem se inscrever, desde que não tenham mais de um CD gravado e contrato vigente com qualquer gravadora ou selo. Os integrantes das bandas devem ter mais de 18 anos ou serem emancipados. As inscrições podem ser pelo DDG 0800-202098. Depois de cadastradas recebem pelo Correio o regulamento e ficha de inscrição. Outra fonte de informações é o site www.skol.com.br/skolrock.

 

Régis e Andrea

Professores de dança de salão da Baixada Santista, Régis Cardoso e Andrea Lara estarão apresentando show no Melodia (salão do Homs, na Av. Paulista) dia 12 de julho, domingo. No repertório, gafieira e mambo. Eles ministram aulas no Sírio Libanês, no Gonzaga, e na Av. dos Bancários, em Santos. 236-4147.

 

Tecladista

Marcelo Serrano, tecladista da região do Vale do Paraíba, tem sido uma das atrações do Galleria, casa dançante de Jacareí. Num dos ambientes, sozinho, ele comanda a animação, com todo tipo de ritmo, incluindo até alegres rancheiras gaúchas. Galleria fica na rua Bernardino de Campos, 359, Centro, Jacareí - 351-7544. Marcelo atende no (012) 351-4473.

 

Vestibulares

O novo Curso de Dança das Faculdades Senador Fláquer, de Santo André, recebe até dia 6 de julho inscrições para seu vestibular digital (em computador). Para a prova tradicional o prazo termina dia 14 de julho. Informações pelo 0800-192929.

 

TV Senac na Dança

A TV Senac, dirigida pelo jornalista Fernando Vieira, vem destacando a dança em sua programação. A repórter Renata Lacerda produziu matéria sobre pessoas que vivem da dança, tomando depoimentos no Centro de Dança Jaime Arôxa. O editor do Dance também foi entrevistado, explicando as vantagens e dificuldades de manter um jornal especializado. A matéria vai para o ar dia 16 de julho, quinta-feira, no programa Conhecer - Dança, das 9:30 às 10:30. A TV Senac pode ser vista pela NET (Canal 3), TecSat (Canal 11) ou Direct TV.

 

Azeveno no Avenida

O maestro Azevedo está de volta ao Avenida com sua Orquestra Bandaza. A reestréia será dia 9 de julho, quinta-feira, conforme contrato já acertado com Jovino Garcia. A Orquestra tem 12 anos e 19 músicos. O maestro Azevedo, que tocou com a Jovem Guarda, tem 35 anos de música.


Bolsa Vitae

Até 26 de agosto estão abertas as inscrições para a 12a. edição da Bolsa Vitae de Artes, para profissionais envolvidos com projetos de criação, pesquisa histórica ou estética, nas áreas de dança, música, teatro e literatura. Informações pelo (011) 3061-5299.


Spaçoart

Preparou uma bateria de cursos específicos, como pagode, forró, tango, zouk, gafieira, dança do ventre, flamenco, sapateado e capoeira, com professores do próprio SpaçoArt e da parceria com a Escola Maria Antonieta. R. Dr. Renato Paes de Barros, 34 - Itaim Bibi, tel. 881-0112.

 

Espaço Vitor Costa

Workshop com Esther e Mingo Pugliese, o mestre argentino do tango. Haverá também aulas de aperfeiçoamento, postura e precisão (para grupo), tango para iniciantes e milonga. Pessoas sem parceiros podem se matricular nestes cursos, pois a escola oferece monitores para este fim. No Espaço Vitor Costa haverá também um curso de forró, com Renato e Jeiza, professores do Centro de Dança Jaime Arôxa. Rua João Ramalho, 295-A, Perdizes, 263-1101 ou 263-7369.


Meio século de tango

Brasileiros e argentinos vão se reunir em São Paulo para homenagear os 50 anos de tango do professor e bailarino argentino Mingo Pugliese, dia 24 de julho, no Estúdio A&B, na rua Fidalga, 346 - Vila Madalena. O encontro é promoção conjunta do Estúdio A&B, Espaço Vitor Costa, Academia Brasileira de Tango e Centro de Dança Jaime Arôxa. A festa terá apresentações de grandes nomes do tango de São Paulo e Buenos Aires, com oportunidade, nos intervalos, para que o público também dance. O encerramento do espetáculo-baile será com a apresentação do próprio Mingo, com sua esposa e parceira Esther. O início está previsto para às 21:30 e o ingresso custará 10 reais.


Atrações em Joinville

Nas noites competitivas do Festival de Joinville (ver pág. central), além dos grupos participantes, haverá atrações especiais, que preenchem os intervalos. Estarão se apresentando Cecília Kerche e Maximiliano Guerra, Zhandra Rodrigues e Alejandro Gómez, Lina Lapertosa e Sair Assis, Carlinhos de Jesus e Marcelo Misailidis, Rosito Di Carmíne e Rebeca Jung, mais os grupos Quasar Companhia de Dança, Ballet Teatro Guaíra, Balé Popular de Recife, Companhia de Dança Carlota Portella, Persona Dance Theatre, dos Estados Unidos, e Companhia de Danza Andaluza, da Espanha.

Jaime Arôxa participará como professor, nas Oficinas de Dança, juntamente com Marcelo Cunha e Karina Sabah.

 


Entrevista com Stephane Massaro e opinião de Jaime Arôxa. Jun/1997

Entrevista com Maria Antonieta . Maio/1997

Entrevista com Júnior, nosso embaixador de tango em Buenos Aires. Abr/1997

Café Piu-Piu, boa música e dança no Bixiga há quatorze anos. Abr/1997

AVENIDA CLUB, os segredos do sucesso, quando completa dez anos, em Pinheiros, de cara nova. Abr/1997

Edição 39 do Dance. Junho, 1998

Edição 38 do Dance. Maio, 1998

Edição 37 do Dance. Abril, 1998

Edição 36 do Dance. Março, 1998

Edição 35 do Dance. Fevereiro, 1998

Edição 34 do Dance. Janeiro, 1998

Edição 29 do Dance. Agosto, 1997

Edição 27 do Dance. Junho, 1997


  Loja
Os melhores Vídeos Didáticos você compra aqui.

  Loja
Os melhores Filmes de Dança você compra aqui.

  Loja
Os melhores Livros de Dança você compra aqui.

Agenda da Danca de Salao Brasileira
22/12/2014 -
Datas_Importantes
Comemoração
Local: Rio de Janeiro



Jornal Dance

Editor e Jornalista Responsável : Milton Saldanha - Mtb: 3.419
Tel.: (0xx11) 5182-3076 / 5184-0346 / 8192-3012
R.Pais da Silva, 60. Ch. Sto. Antonio - Sto. Amaro - São Paulo - SP. CEP 04718-020
email: jornaldance@dancadesalao.com
Correspondente/Rio: Rubem Mauro Machado
Webmaster: Marco Antonio Perna
Parceria internet: Agenda da Dança de Salão Brasileira
Copyright 2001 - www.jornaldance.com.br - Todos os direitos reservados